O que é

Atualmente o climatizador já não é considerado um opcional ou um luxo, mas sim um normal equipamento do veículo: mais de 80% do parque circulante dispõe deste conteúdo.

O aumento das superfícies envidraçadas e longas viagens são elementos que tornam o climatizador cada vez mais importante para o conforto a bordo. No inverno, favorece o desembaciamento rápido, graças ao controlo da humidade no habitáculo, contribuindo para melhorar a visibilidade e a segurança. Graças aos filtros de habitáculo, também a qualidade do ar introduzido no habitáculo é melhor.

air-conditioning_image

O climatizador é um sistema fechado, que trabalha com a diferença de pressão e a mudança de estado sofrida pelo gás refrigerador ao atravessar todo o circuito.
São muitos os componentes do sistema:

  • o compressor aspira e comprime o gás refrigerador, modificando o seu estado e a temperatura (de baixa pressão e baixa temperatura para alta pressão e alta temperatura);
  • o condensador transmite calor para o exterior e faz condensar o gás refrigerador, que passa, assim, do estado gasoso para o estado líquido;
  • o refrigerador atravessa o filtro desumidificador, que absorve a humidade e retém as impurezas;
  • chega então à válvula de expansão, onde sofre uma drástica queda de pressão e de temperatura;
  • no evaporador, o refrigerador muda novamente de estado, passando de líquido para gasoso. Absorve calor e baixa a temperatura do ar introduzido no habitáculo através das condutas de ventilação.
Em contato com um Concessionário para: Marcação Estimativa de preço Informação

Terminado o ciclo, o gás refrigerador é novamente aspirado pelo compressor. Todos os componentes estão ligados entre si através de tubos rígidos.

O sistema de climatização é ainda suportado por dois motoventiladores: um grupo de ventoinha do radiador e um de habitáculo.

Antes de entrar na viatura através das condutas de ventilação, o ar passa através do filtro de habitáculo, que retém as partículas poluidoras e, em caso de filtros de carvão ativado, também gases nocivos e maus odores.

CompressorDescobrir

CondensadorDescobrir

Filtro desumidificadorDescobrir

Válvula de expansãoDescobrir

EvaporadorDescobrir

Sabia que?

Condicionador ou climatizador?

Condicionador ou climatizador?

O condicionador é um dispositivo só capaz de refrigerar, enquanto o climatizador tanto arrefece como aquece o ar. O condicionador desfruta as características dos gases de aquecerem ou arrefecerem se submetidos a pressões diferentes e a stress físico. Existem de diversos tipos, conforme a funcionalidade:

  • Manual: com todas as regulações confiadas ao utilizador;
  • Semiautomático: com regulações limitadas à temperatura e velocidade de ventilação;
  • Automático: com fluxo, temperatura e velocidade de ventilação geridos por uma centralina.

Dependendo das zonas que podem ser climatizadas individualmente, os climatizadores podem ser de uma, de duas, de três, ou de quatro zonas.

Temperatura equivalente

Temperatura equivalente

Se se ligar um ventilador numa sala, o ar em movimento tem a mesma temperatura do ar parado, mas quando o sentimos parece mais fresco. No alto de uma montanha, com ar a zero graus, é fácil sentir calor se se estiver ao sol. Independentemente do valor registado pelo termómetro, a humidade faz com que sintamos mais frio com temperaturas baixas e mais calor com temperaturas altas. O conforto térmico percebido pelas pessoas não é apenas uma questão de medição pelo termómetro. Os mais sofisticados sistemas de climatização trabalham em termos de temperatura equivalente, ou seja, na complexa gestão do ambiente baseado no conforto térmico percebido pelas pessoas, fazendo com que os ocupantes da viatura sintam a temperatura desejada. Funcionam através de algoritmos que fazem trabalhar o climatizador com base em diversos fatores avaliados por sensores específicos, que permitem antecipar e compensar as variações climáticas no exterior e no interior do habitáculo.

Detetor de fugas para anomalias

Detetor de fugas para anomalias

Uma das causas mais frequentes de anomalias funcionais do climatizador é a falta de estanquicidade no circuito frigorífico que faz diminuir impercetivelmente a quantidade de gás refrigerador, dando lugar a uma redução do desempenho até avaria total. Nestes casos, é necessária una cuidadosa deteção de perda em todos os componentes do sistema.

Os aparelhos detetores de fugas são de diversos tipos: soluções de contraste para juntar ao fluido refrigerador e lâmpadas UV capazes de tornar a solução de contraste visível; detetores eletrónicos que emitem um sinal sonoro quando identificam perdas, ainda que mínimas e em pontos de mais difícil acesso; soluções que, vaporizadas em forma líquida sobre o ponto não estanque, formam uma espuma em reação com o gás refrigerador. Por fim, existe a deteção de perdas com azoto, técnica útil tanto para lavagem do sistema como para controlo da estanquicidade, efetuada com um kit específico de lavagem de climatizadores.

Os conselhos da FIAT

Para ter um climatizador sempre eficiente, é necessário usá-lo com frequência, mesmo no inverno. O climatizador é um sistema dotado de motor próprio (o compressor), de permutadores térmicos (condensador e evaporador), de filtros e tubos e está sempre sob pressão, mesmo quando não é acionado.
O sistema contribui, em todas as estações, para melhorar a segurança no automóvel: graças à desumidificação do ar que entra no habitáculo é capaz de resolver o problema do embaciamento dos vidros, particularmente incomodativo no outono e no inverno.
No fim de uma longa viagem, sobretudo em dias chuvosos e húmidos, é boa prática deixar ventilar profusamente as condutas de ventilação antes de parar. É suficiente desligar o climatizador e deixar a funcionar só a ventilação. Deste modo, permite-se que o evaporador e as condutas sequem e nos habituemos à temperatura externa. Para além disso, limita-se a formação de mofo e bactérias resultantes da humidade, responsáveis por maus odores e reações alérgicas. A regular substituição do filtro de habitáculo é indispensável para ter sempre ar limpo a bordo.

Para ótimo conforto térmico e para evitar choques térmicos, sobretudo no verão, nunca se deve pôr o climatizador a uma temperatura demasiado baixa. A diferença ideal entre a temperatura ambiente e a do automóvel não ultrapassa 6° – 7°.
Dirigir para o alto o fluxo de ar fresco e não diretamente para o corpo. Isto favorece a mistura do ar frio (mais pesado) com o ar quente (mais leve).

Para assegurar o melhor desempenho do sistema de climatização, é boa norma efetuar a recarga de gás refrigerador de 2 em 2 anos.

air-conditioning_image

Autodiagnóstico

Se se aperceber de uma redução das prestações do climatizador e lhe parecer que arrefece pouco, pode ser necessário mandar efetuar uma deteção de fugas e, logo, recarregar o gás refrigerador. A recarga de gás é aconselhada de 2 em 2 anos. Uma recarga regular contribui para uma maior duração do sistema, pois o gás contém também propriedades de lubrificação do compressor.

Se notar a formação de uma poça de água sob a zona dianteira da sua viatura depois de ter viajado com o ar condicionado ligado, não há nenhum problema: é o evaporador que goteja porque o gelo que se forma nas suas aletas está a dissolver-se.

Quando os vidros estão frequentemente embaciados, mesmo com o climatizador ligado, pode ser que o caudal de ar que entra no habitáculo seja fraco. Se o filtro de habitáculo tiver demasiadas impurezas ou obstruído devido a utilização prolongada, é necessário substituí-lo.