O que é

A embraiagem é um órgão da transmissão colocado entre o motor e a caixa de velocidades que, uma vez ativado, interrompe momentaneamente a transferência do movimento da cambota do motor para as rodas motrizes, permitindo o engrenamento das velocidades e o estacionamento quando paramos. A mudança de relação de caixa é possível exatamente graças à momentânea separação entre cambota do motor e caixa de velocidades.

clutch_whatisit_image

O sistema de embraiagem é composto por três elementos fundamentais:

  • rolamento;
  • disco;
  • prato de pressão.

Carregando no pedal da embraiagem, o rolamento desliza para a frente sobre o veio primário da caixa de velocidades, comprime uma mola em diafragma e liberta o disco. Assim, o disco da embraiagem deixa de unir o prato de pressão e o volante da embraiagem, permitindo o engrenamento da velocidade. Libertando o pedal, a mola em diafragma pressiona novamente o disco sobre o volante, tornando o conjunto solidário com o veio primário da caixa: deste modo, o automóvel acelera ou desacelera conforme a relação de caixa engrenada.

Em contato com um Concessionário para: Marcação Estimativa de preço Informação

Sabia que?

Adeus “dupla”

Adeus “dupla”

Antigamente, os automóveis não dispunham de sincronizador: era, assim, necessário fazer a desembraiagem dupla no momento em que se queria meter uma mudança. A dupla desembraiagem, do francês débrayer (literalmente “desengrenar”) é comummente conhecida como “dupla” e é uma técnica de condução que permite mudar corretamente de velocidade nos automóveis não equipados com caixa de velocidades sincronizada. A “dupla” é uma técnica muito sofisticada que, se efetuada na perfeição, permite inserir as mudanças sem carregar no pedal da embraiagem. Atualmente todos os automóveis dispõem de sincronizador e, logo, já não é necessário efetuar a “dupla”.

Arranques mais fáceis em subidas

Arranques mais fáceis em subidas

O sistema Hill Holder facilita os arranques em subidas. O dispositivo permite a paragem do veículo com o motor ligado numa subida sem ser necessário carregar no pedal do travão ou puxar o travão de mão. Durante a fase de abrandamento, é preciso carregar simultaneamente nos pedais do travão e da embraiagem. Com o veículo parado, graças ao sistema Hill Holder, é possível tirar o pé do pedal do travão, já que é o próprio sistema que se encarrega de manter o veículo parado. Para arrancar, basta começar a acelerar e libertar gradualmente o pedal da embraiagem; o sistema Hill Holder liberta os travões assim que a viatura começa a mover-se.

Duas embraiagens para a caixa TCT

Duas embraiagens para a caixa TCT

Desenvolvida e produzida pela FPT, Fiat Powertrain Technologies, a caixa de velocidades TCT (Twin Clutch Transmission) é uma inovadora transmissão automática com dupla embraiagem a seco. Este dispositivo permite a seleção e engrenamento da velocidade sucessiva enquanto a precedente ainda está engrenada. A mudança de velocidade é efetuada através de uma simples troca gradual das embraiagens correspondentes, garantindo a continuidade de débito de potência, de binário e de tração. Os resultados são um conforto de condução e um feeling desportivo superiores aos oferecidos pelas caixas de velocidades automáticas convencionais: maior rapidez de mudança de velocidade, seleção entre modalidade manual ou automática, perda de potência praticamente nula. Para além disso, graças também à introdução do sistema Start&Stop, o consumo reduz-se em 10% relativamente ao de uma viatura com caixa de velocidades automática hidráulica tradicional com conversor de binário.

Os conselhos da FIAT

A substituição da embraiagem é uma operação complexa. Alguns simples cuidados ajudá-lo-ão a mantê-la em forma durante mais tempo:

  • durante paragens prolongadas, é preferível não deixar a viatura com a caixa de velocidades engrenada: pode suceder que o disco da embraiagem adira de modo anómalo ao volante da embraiagem ou que fique bloqueado sobre o veio primário da caixa de velocidades;
  • não mudar de velocidade quando se está a carregar no acelerador;
  • não manter o pedal de embraiagem pressionado com a velocidade engrenada quando se está parado num semáforo ou em filas de trânsito congestionado;
  • quando se está em andamento, tirar sempre o pé do pedal da embraiagem.

Fazer bom uso do pedal da embraiagem prolonga a vida da mesma. Em caso de substituição, é sempre aconselhável mudar todo o kit de embraiagem, ou seja, mecanismo, disco e prato. Os kits de embraiagem distribuídos pela Mopar® estão disponíveis como peça sobresselente para todos os modelos Fiat em comercialização.

clutch_advices_image

Autodiagnóstico

É possível que a embraiagem comece a dar sinais de mau funcionamento logo após 60-80.000 km, porque o seu desgaste depende muito do tipo de condução do automobilista.

Os sinais evidentes de desgaste são muitos:

  • a embraiagem não descola e a caixa de velocidades opõe resistência ao engrenamento;
  • o pedal da embraiagem fica mais duro e o seu curso alonga-se;
  • a embraiagem desliza: no arranque ou em regime de binário máximo, o motor sobe de rotações, mas a velocidade não aumenta proporcionalmente;
  • a embraiagem ressalta e ;
  • ruído em andamento tanto em regime mínimo como em regime de binário máximo;
  • vibrações muito fortes e ruído elevado são imputáveis ao desgaste do volante da embraiagem.

Frequentemente, o volante da embraiagem não revela sinais visíveis de desgaste. A substituição do volante da embraiagem juntamente com o kit de embraiagem é uma boa prática para não comprometer prematuramente a duração da nova embraiagem. Esta regra é particularmente válida para viaturas com motores dotados de volante de dupla massa.