O que é

Nos diversos sistemas de iluminação existem vários tipos de lâmpadas, conforme a evolução e o projeto do sistema de iluminação da viatura: incandescentes, com descarga de gás, ou LED de última geração.

bulbs_whatitis_image

As lâmpadas para automóvel são projetadas e produzidas no respeito pelas normas UN-ECE que asseguram a substituibilidade: cada componente substituído deve garantir um funcionamento tal que todo o sistema de iluminação do veículo continue a satisfazer os requisitos estabelecidos pela norma.

Com efeito, as normas UN-ECE regulamentam todos os tipos de lâmpadas de automóvel destinadas a iluminação externa.

Em contato com um Concessionário para: Marcação Estimativa de preço Informação

A fotometria, referida ao fluxo luminoso, à potência, à luminância, à temperatura de cor e às emissões UV é um dos parâmetros mais importantes a ter em consideração no projeto de uma lâmpada para automóvel. Para sua segurança e de quem segue em sentido oposto, exija as lâmpadas originais distribuídas pela Mopar®, garantia de qualidade na difusão da luz e de duração.

Lâmpadas de halogénioDescobrir

Lâmpadas de halogénio Long LifeDescobrir

Lâmpadas com descarga de gásDescobrir

LEDDescobrir

Kits de lâmpadas de emergênciaDescobrir

Sabia que?

Também as lâmpadas têm um nome

Também as lâmpadas têm um nome

As lâmpadas devem ser sempre substituídas por outras do mesmo tipo e da mesma potência. Mas como saber qual é a lâmpada certa?

As lâmpadas têm um nome técnico que identifica a respetiva categoria e que, por norma, está gravado no bolbo da mesma. A cada categoria correspondem específicas gamas de tensão, potência, fluxo luminoso e duração, para além das características de conexão.

As lâmpadas para automóvel são projetadas e produzidas respeitando as normas UN-ECE que asseguram a sua substituibilidade: cada componente substituído deve garantir um funcionamento tal que todo o sistema de iluminação do veículo continue a satisfazer os requisitos estabelecidos pela norma. Com efeito, as normas UN-ECE regulamentam todos os tipos de lâmpadas de automóvel destinadas a iluminação externa.

Condensação ou infiltrações?

Condensação ou infiltrações?

Quando o tempo está frio ou húmido, após chuva forte ou depois da lavagem, a superfície dos faróis ou dos farolins traseiros pode embaciar-se e/ou podem formar-se gotas de condensação no seu interior. Trata-se de um fenómeno natural devido à diferença de temperatura e de humidade entre o lado interno e externo que, no entanto, não significa uma anomalia e não compromete o normal funcionamento dos dispositivos de iluminação. O embaciamento desaparece rapidamente quando se ligam as luzes, a partir do centro do difusor, estendendo-se progressivamente em direção à parte externa.

A presença de gotas no interior do farol, porém, indica uma infiltração de água: neste caso, é necessário dirigir-se à Rede de Assistência.

Luzes diurnas

Luzes diurnas

Passaram quase dez anos desde a introdução da obrigação de ter as luzes ligadas mesmo de dia e constatou-se que as luzes diurnas aceleram o tempo de reação, contribuindo para a prevenção de acidentes mortais. A distância em relação aos outros veículos pode ser calculada de forma muito mais precisa e a diferença entre veículos em movimento ou parados é mais facilmente identificável.

Desde 7 de fevereiro de 2011, todos os veículos de nova homologação destinados a venda na Comunidade Europeia devem ser equipados com luzes para condução diurna.

As luzes com sistema DRL (Daytime Running Lights) são faróis dianteiros que, para além de iluminarem a estrada, têm também a função de tornar o veículo visível.

Os conselhos da FIAT

As lâmpadas de halogénio devem ser manejadas tocando exclusivamente na parte metálica. Se o bolbo transparente entrar em contacto com os dedos, reduz-se a intensidade da luz emitida e também se pode prejudicar a duração da lâmpada.

Em caso de contacto acidental, é necessário esfregar o bolbo com um pano humedecido com álcool e deixar secar. As lâmpadas de halogénio contêm gás sob pressão e, em caro de rotura, pode verificar-se projeção de fragmentos de vidro. As lâmpadas para os faróis dianteiros devem ser sempre substituídas aos pares, para garantir uniformidade de iluminação.

O correto funcionamento e orientação das luzes externas são requisitos essenciais para a segurança em andamento e para não incorrer em sanções previstas por lei. A substituição de uma lâmpada com descarga de gás pode revelar-se uma operação muito perigosa por causa da elevada tensão de alimentação.

Para sua comodidade e garantia de serviço bem executado, aconselha-se que a substituição das lâmpadas seja efetuada pelo pessoal especializado da Rede de Assistência Fiat.

bulbs_advices_image

Autodiagnóstico

As lâmpadas são um produto consumível e devem ser substituídas no fim do respetivo ciclo de vida.

A duração é o parâmetro mais importante para definir a fiabilidade de uma lâmpada. É muito sensível à tensão aplicada: uma variação de 1% na tensão comporta uma variação de 12-15% (com sinal oposto) na duração da lâmpada. A eficácia diminui com a passagem do tempo: o filamento gasta-se, começa a evaporar e a depositar-se no vidro da lâmpada, comprometendo a respetiva funcionalidade.

As lâmpadas com descarga de gás têm uma vida útil de cerca de 3.000 horas; após cerca de 6-8 anos de utilização, pode ser necessário substituí-las aos pares.